29
ABRIL
2016

01:57
Compartilhar
Educação pra inovação
Em: 28/04/2016 às 08:41h por Onaofre Ribeiro
O assunto foi tocado aqui por alto, a respeito do futuro econômico imediato de Mato Grosso e da necessidade da formação de recursos humanos adequados. Como era de esperar, repercussão zero nos meios públicos! Vou tentar traçar alguns painéis a respeito do tema:
1- A tendência mundial é de migrações crescentes das zonas rurais pras zonas urbanas. Isso significa maior renda e maior consumo de alimentos;2- Esse consumo tenderá a criar "zonas especializadas" na produção de alimentos, a exemplo de nosso estado, hoje o maior exportador de soja, milho, algodão e carnes do país;3- A produção de grãos está estimada pelo Imea em 68 milhões de toneladas em 2021 e de 88 milhões em 2025. Atualmente é de 49 milhões. Isso se fará com adoção enorme de tecnologias, de conhecimento e de inovações em todas as áreas da vida humana: da gestão à produção, passando pela indústria, pelo comércio e pelos serviços;4- Esse protagonismo econômico virá em ondas inevitáveis, por mais que a educação oficial... Leia mais
Compartilhar
Educação profissional x futuro
Em: 27/04/2016 às 08:55h por Onaofre Ribeiro
No ano passado o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar, divulgou a importante "Pesquisa sobre a mecanização agrícola em Mato Grosso" comparando máquinas com a escassez de recursos humanos qualificados. O tema cabe perfeitamente na medida em que as perspectivas de aumento da produção agrícola no estado são crescentes para atender a uma demanda mundial também crescente por alimentos. O crescimento será sustentado com base em tecnologias atuais e futuras. Especialmente a chamada agricultura de precisão.
O volume de colheitadeiras cresceu 90% entre 2009 e 2013 (dados da Anfavea), comparado com o acumulado nos cinco anos anteriores. Os tratores de pneus tiveram aumento de 170% passando de 7.318 para 15.183 entre 2009-2013. As regiões oeste e sudeste tem a maior quantidade de propriedades praticando agricultura de precisão, um pouco menos nas demais regiões. No geral cresceu 42% nos últimos cinco anos. É uma tendência irreversível.
As propriedades tem área média de 2.450 hectares. Embora a maior parte dos os trabalhadores no setor agrícola recebam treinamentos, a exigência é crescente. Novas máquinas,... Leia mais
Compartilhar
MT e os Andes
Em: 25/04/2016 às 08:46h por Onofre Ribeiro
Teve início na sexta-feira mais um estradeiro andino. Tem todos os méritos, mas nenhuma novidade. É bom lembrar um pouco dessa história, tanto por questão de justiça com pioneiros anteriores, como pelo enfoque já construído. Em 1992 não se sabia se era possível sair de Cuiabá por terra e chegar ao oceano Pacífico. Uma caravana em dois ônibus conduzida pelo geólogo e professor Serafim Carvalho Mello, apoiado pelo Rotary Clube, saiu de Cuiabá e chegou aos portos de Arica e Iquique, no Chile, vizinhos do porto de Tacna, no Peru. Voltou cheio de histórias, de surpresas e com um largo horizonte de potenciais humanos, culturais e econômicos.
Em 2000 uma caravana de ônibus levando empresários, chefiada pela Federação das Indústrias de Mato grosso, dirigida por Catonho Garcia, chegou a Lima, numa viagem de sete dias. Descobriu a América espanhola ansiosa pra se integrar com o Centro-Oeste brasileiro. Durante o segundo governo Dante de Oliveria, 1999-2002, mexeu-se bastante no tema. Avançou, mas não avançou o bastante. Em 2005 o governador Blairo Maggi fez o mesmo roteiro até os portos de Arica, Iquique e... Leia mais
Compartilhar
Intolerância e lições
Em: 24/04/2016 às 15:45h por Onofre Ribeiro
Engana-se quem pensa que as atitudes não permanecem vivas durante longo tempo causando repercussões. O Brasil foi dividido entre ideologias que não representam a alma dos brasileiros. Na prática foi o "nós" e "eles". Legitimidade zero!!! Neste momento profundo clima de instabilidade assola o país. Sua solução não implicará na solução do conflito. Ao contrário, parece que vai aumentá-lo por conta do clima pesado de intolerância que se estabeleceu.
Se, de um lado, é um desafio pra política, pros partidos, pros agentes públicos se adequarem minimamente ao novo desejo coletivo, por outro lado, a sociedade também está em cheque porque perdeu a sua capacidade de pensar coletivamente os seus interesses. Podemos então admitir que estamos no fim de uma era de separação entre o Estado e os cidadãos. A morte dos partidos políticos, gradual e firme nesses últimos 20 anos, matou a representação dos cidadãos através dos parlamentos. Sem partidos vivos, parlamentares estão sem representação viva.
Talvez mais difícil do que recuperar o país em frangalhos... Leia mais
Compartilhar
75 anos de Roberto Carlos
Em: 21/04/2016 às 07:52h por Onofre Ribeiro
Chega de política, de mandatos, de tanta coisa torta. Na terça-feira desta semana o "rei" Roberto Carlos completou 75 anos. Já não é mais o garotão cabeludo das nossas juventudes. Ambos vimos o tempo passar. Saudades do calhambeque que fugiu da língua portuguesa. Todo mundo quer ir pra internet e ninguém mais vai pro inferno. Nenhum de nós usa mais os caracóis nos cabelos. Como ele, penso que todos nós daquele tempo ainda sonhamos com os detalhes de coisas tão importantes no tempo de nós mesmos.
As emoções. Ah. As emoções que todos vivemos nesses nossos anos caminhando paralelos ao "rei". "Amigos eu ganhei, saudades eu senti partindo...". Quantas vezes partimos e vimos partidas que cortaram os nossos corações... Mas insistiremos sempre: Jesus Cristo, estou aqui na multidão que vai caminhando. Continuamos guardando o que há de bom em nós para lhe dar quando você chegar, na doce esperança de que além do horizonte deve haver um lugar bonito pra viver em paz...
Falando sério, mas é que eu tenho cicatrizes que a vida fez, e tenho medo de fazer planos, de tentar e sofrer outra vez. Eu te proponho não... Leia mais

Mais artigos


Receber Newsletter
 
 

Onofre Ribeiro
onofreribeiro@terra.com.br | facebook.com/onofreribeiro
msn: astro285@hotmail.com