17
NOVEMBRO
2014

22:09
Compartilhar
Operao Mos Limpas no Brasil
Em: 17/11/2014 às 09:28h por Onofre Ribeiro
Na década de 1970 a Itália estava mergulhada na mais profunda corrupção, ao ponto do ex-primeiro ministro Aldo Moro ter sido seqüestrado pelo grupo "Brigadas Vermelhas" e executado. Era um grupo misturado de criminalidade e ligações políticas. A Máfia Italiana, encastelada na Sicília, ao sul do país, mandava na política, elegia políticos e governos e comandava os bastidores da economia italiana. Na década de 1990 a máfia era muito poderosa e já não se escondia mais. Governava uma Itália desgovernada abertamente através de ações terroristas de violência ou elegendo e descartando políticos e governantes.A morte de magistrados que investigavam era freqüente. E foi justamente a morte de dois magistrados que desencadeou uma reação nacional, a Operação Mãos Limpas, uma investigação judicial de grande envergadura para casos de corrupção durante a década de 1990, na sequência do escândalo do Banco Ambrosiano em 1982, que implicava a Mafia, o Banco do Vaticano e a loja maçónica P2. A Operação Mãos Limpas levou... Leia mais
Compartilhar
In-segurana pblica
Em: 16/11/2014 às 09:06h por Onofre Ribeiro
Escrevi o artigo "Momento civilizatório" neste espaço na última sexta-feira e, curiosamente, recebi alguns ataques pessoais agressivos, e não críticas no campo das idéias. Faz parte do momento in-civilizatório que ainda vivemos, marcado pelos radicalismos ideológicos de uma esquerda quer morre agonizando no imenso campo de batalha das próprias contradições.Confesso que a mim pouco interessam as ideologias e creio que a maioria da população brasileira olha o Estado apenas como algoz cobrador impiedoso de impostos e estelionatário em relação aos serviços públicos que não devolve aos cidadãos.Nesta semana que passou o Forum Nacional de Segurança Pública divulgou que uma pessoa morre a cada dez minutos no Brasil. Já não causa mais indignação na sociedade, porque banalizou. Tudo que banaliza acaba se incorporando à paisagem e cai em exclamações indiferentes do tipo "outro assassinato?".Visto de cima, o Brasil tornou-se um campo de batalha onde se digladiam polícias desaparelhadas, desmotivadas e governos incapazes. De outro, um exército que se renova a cada momento substituindo... Leia mais
Compartilhar
Momento civilizatrio
Em: 14/11/2014 às 20:06h por Onofre Ribeiro
O Brasil que saiu das eleições de 2014 não é o mesmo Brasil que entrou nas eleições. Mudou profundamente de percepção e continua mudando. No correr do segundo turno criou-se a leitura visível de dois brasis se digladiando. Um por ideologia e estômago, e outro por mudanças e reformas. Em nenhum momento os dois se falaram. O Brasil da ideologia e do estômago venceu a eleição por 3 milhões de votos. Mas ao contrário de eleições presidenciais anteriores, a disputa não acabou no dia da votação. A urgência por reformas continuou viva e vem se mobilizando em clima de enorme desconfiança do governo eleito.Isso pode ser ruim. Mas é ótimo do ponto de vista da sociedade se mobilizar por valores como educação, reformas, saúde, combate à corrupção endêmica que atropelou o governo, e por um imaginário de que o Brasil pode funcionar. Não precisa ser esse barco furado descendo a correnteza.No mundo todo estão acontecendo transformações, movimentos movidos por desgostos e por novos tempos. O Oriente Médio está se incendiando, a África,... Leia mais
Compartilhar
O futuro pede passagem
Em: 13/11/2014 às 09:35h por Onofre Ribeiro
Pequeno estudo produzido pelo IMEA – Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária, chamado "AgroMT 2022", publicado no ano passado, traz um cenário muito promissor e de muita responsabilidade para Mato Grosso. Aponta que até o ano de 2022 o mundo terá três grandes tendências que irão nos pressionar diretamente:1 - crescimento populacional no mundo. Sai dos atuais 7,7 para 7,8 milhões de habitantes em 2022;2 – migração da população para áreas urbanas. Estima que em 2022, 55% da população mundial seja urbana;3 – Aumento da renda per capita, nos países em desenvolvimento. A renda passará dos atuais US$ 7,875 para US$ 9.567 em 2022.O raciocínio é o de que a pressão por alimentos aumentará significativamente no mundo, em função da urbanização, do crescimento populacional e do aumento da renda per capita.As mudanças climáticas no mundo oscilam ano após ano. No Brasil, especialmente no Centro-Oeste o regime climático ainda se mantém regular. Recentemente, em Sinop, conversei com o sempre lembrado ministro da Agricultura brasileiro, Alysson Paulinelli (1975/1979),... Leia mais
Compartilhar
Governar padecer num paraso
Em: 12/11/2014 às 09:34h por Onofre Ribeiro
Tomo emprestado o título deste artigo ao poeta modernista Coelho Neto, falecido em 1934, autor do poema "Ser mãe", onde descreve a missão materna: "ser mãe é padecer num paraíso".Parece oportuno comparar: "governar é padecer num paraíso". Na realidade, governar passa longe do paraíso. Na teoria não. Mas a prática política brasileira desvirtuou de tal modo a tarefa de governar, tirando-lhe o caráter de missão e transformando-o num impuro jogo de interesses. Ninguém duvida das boas intenções que os discursos da campanha eleitoral prometem. Mas uma vez eleito, o governante experimenta o peso da máquina que gerencia o poder político e faz dele um instrumento dos muitos leques de interesses.O pior é que esse sistema que se construiu em torno do poder o fez de tal forma que aos poucos ele se deformou ao ponto de deixar completamente de funcionar em favor dos cidadãos pagadores de impostos. Antes, funciona para interesses e tão somente para interesses. Hoje o Estado brasileiro é um sistema que serve a si mesmo e se distancia cada vez mais da sociedade a quem deveria servir, já que ela é quem o sustenta.Nesse cenário... Leia mais

Mais artigos


Receber Newsletter
 
 

Onofre Ribeiro
onofreribeiro@terra.com.br | facebook.com/onofreribeiro
msn: astro285@hotmail.com