26
MARÇO
2015

21:52
Compartilhar
O mundo que muda
Em: 25/03/2015 às 08:51h por Onofre Ribeiro
A história universal registra mudanças gerais de tempos em tempos em todos os continentes. Algumas sincronizadas entre países, mas raramente entre continentes. Só a título de lembrança. Desde o fim do império egípcio a humanidade caminhou pro Ocidente. Lá na ponta, a Grécia absorveu toda a ciência egípcia que caminhou passando pelo mundo árabe. O império romano copiou o helenismo a partir daí e devolveu ao mesmo mundo com outras leituras. As navegações portuguesas mudaram o continente europeu e toda a geopolítica européia, resultando no fortalecimento posterior do império britânico, e assim por diante. No século 20, a primeira guerra mundial incluiu a América do Norte num novo processo econômico, e a segunda ampliou isso incluindo o Japão derrotado, Rússia até então isolada e fez surgir a dualidade capitalismo versus socialismo.Ainda hoje as conseqüências se montam e se desmancham nas etnias regionais e nas guerras como as do Oriente Médio e dos Bálcãs europeus e africanas, vítimas das separações políticas das duas guerras. Porém,... Leia mais
Compartilhar
Governo perdeu o controla da opinio pblica
Em: 24/03/2015 às 19:47h por Onofre Ribeiro
Li neste fim de semana uma entrevista com o diretor-geral do Instituto Datafolha, Mauro Paulino, exatamente com o título deste artigo. Considerei bem dramática a situação que vivem o Congresso Nacional, o Partido dos Trabalhadores e a presidente Dilma Rousseff. Penso ser importante ressaltar o conceito do entrevistado nesta citação: "Nos últimos 30 anos de vida democrática no Brasil não há registro de outro instante em que a opinião pública tenha nocauteado, com tamanha força e rapidez, a popularidade do presidente da República".Menos de 80 dias após ter assumido o seu segundo mandato, a presidente foi reprovada por 62% dos eleitores, segundo pesquisa do Datafolha divulgada na semana passada. A pesquisa foi interpretada como a perda do controle da opinião pública, seguida da incapacidade de dar respostas de maneira adequada à sociedade que representa. O pior mesmo é que a avaliação pega gente de todos os segmentos da sociedade, incluindo os das classes C para baixo, tidos como eleitores cativos. Isso indica isso é que 75% dos entrevistados na pesquisa não tem preferência partidária. Nas manifestações... Leia mais
Compartilhar
Corrupo tambm tem DNA
Em: 23/03/2015 às 08:43h por Onofre Ribeiro
A respeito da endêmica corrupção brasileira, tomo a liberdade de transcrever trecho da dissertação de mestrado do advogado paraibano Thiago Xavier de Andrade, especialista em Direito Administrativo: "Nos dizeres de Emerson Garcia, o caminho a ser percorrido no embate à corrupção será longo e tortuoso e talvez ela possa ser suavizada mas nunca será eliminada: "(...) é possível afirmar, com certa tristeza, que a ordem natural das coisas está a indicar que ainda temos um longo e tortuoso caminho a percorrer. O combate à corrupção não haverá de ser fruto de mera produção normativa, mas, sim, o resultado da aquisição de uma consciência democrática e de uma lenta e paulatina participação popular, o que permitirá uma contínua fiscalização das instituições públicas, reduzirá a conivência e, pouco a pouco, depurará as idéias daqueles que pretendem ascender ao poder. Com isto, a corrupção poderá ser atenuada pois, eliminada nunca o será."É dele também a afirmação de que: "Antes de qualquer... Leia mais
Compartilhar
Vozes das ruas
Em: 22/03/2015 às 08:42h por Onofre Ribeiro
Tem-se como do presidente do PMDB, deputado Ulysses Guimarães a histórica citação "a voz rouca das ruas". Não é dele. É do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso quando registrou em 1997, "a voz rouca das ruas". Dois anos depois, ele foi vítima dessa voz nos protestos "Fora FHC". Desta vez, o alvo da "voz rouca das ruas" é o PT e a presidente Dilma Rousseff.Está bem claro desde 2013 que as ruas estão construindo uma voz. Queira ou não o Partido dos Trabalhadores, o PSDB, o PMDB, o governo de Dilma Rousseff, o Congresso Nacional ou qualquer outra voz que se erga contra. Por que a voz rouca das ruas retornou à garganta dos brasileiros? Em 2013 foram os jovens. Em 2015 foram os jovens e os adultos. No primeiro momento o governo tentou desqualificar que somente eleitores que não votaram em Dilma Rousseff foram às ruas. Depois negaram e ela própria admitiu que foram eleitores de todas as cores políticas.Não foi só a péssima gestão que mobilizou milhares de pessoas a irem ás ruas numa tarde de domingo, habitualmente preguiçosa presa na tela da TV ou nos estádios de futebol, quando não numa soneca domingueira. Foi... Leia mais
Compartilhar
Educao sem dilogo
Em: 20/03/2015 às 06:33h por Onofre Ribeiro
Tomo a liberdade de transcrever um trecho da entrevista de Mozart Neves Ramos, especialista em educação, com largo currículo incluindo ter sido reitor da Universidade Federal de Pernambuco, em matéria de página inteira publicada no Jornal Valor Econômico, de 5 de março.Ele diz: "O péssimo desempenho dos alunos na prova de redação do Enem, o desalento dos jovens chamados "nem-nem" (nem trabalham nem estudam) e os altos índices de evasão escolar no ensino médio são exemplos de problemas atuais da educação do jovem brasileiro que tem origem em um mesmo gargalo: a incapacidade das escolas em motivar, atrair e dialogar com os jovens".Ele cita que "temos uma escola do século 19, um professor do século 20 e um aluno do século 21". Ele conta que numa de suas aulas foi surpreendido quando um estudante usou o celular para acessar a internet e esclarecer ali uma dúvida que ele havia prometido responder apenas na aula seguinte, uma prática comum entre os professores da era pré-Google. A sua conclusão é sólida: " A informação hoje não está mais só com o professor. O aluno não vai mais... Leia mais

Mais artigos


Receber Newsletter
 
 

Onofre Ribeiro
onofreribeiro@terra.com.br | facebook.com/onofreribeiro
msn: astro285@hotmail.com